Blog do Betusko

LITERATURA, CONTOS, POEMAS E AFINS

Archive for setembro, 2011

Angústia

gaivotas dão rasantes no cais estivadores cantam baixinho gemem uma saudade pontiaguda containers melancólicos são içados tristeza e solidão bóiam nos corações o vermelhão da aurora rompe dissabores passarelas de madeira passeiam sob o ar gelado e nauseante balanças e estacas se estranham e num canto escondido daquele porto febril um homem soluça em silêncio [...]

Read the rest of this entry »

Vende-se um coração em bom estado

É uma boa peça, tem 47 anos de atividade ininterrupta, nunca pifou, tem todas as revisões feitas no INCOR, todo original,  nunca deixou seu dono na mão.  Esta é a descrição do hardware, entretanto, o software carece de pequenos ajustes, pois já  viveu muitas aventuras, fazendo seu dono rir muito, e chorar, também, é claro. [...]

Read the rest of this entry »

Mas será o São Benedito?

Se um dia pedirem minha cabeça, São João Batista me proteja, Quando me quiserem por na rua São Judas Tadeu me alcance, Ao me atormentarem com maldades Santo Expedito me resguarde Se dias escuros, sem lua vierem São Jorge me ilumine Se em meus olhos há visgo da falsidade Santa Luzia me alivie Mas quando [...]

Read the rest of this entry »

Travessia

Vinha vindo de longe pó da estrada sobre os sapatos muitos sons vigiando seu cérebro que revive a cena: De um lado, estouro de búfalos com fundo de acordeão e nuvens de Alka-seltzers em uma banheira de ônix. De outro lado um velho de barbas longas pitando seu cigarrinho de palha com dedos mágicos de [...]

Read the rest of this entry »

Sonho que virou pesadelo

            Dia destes encontrei, comendo um pastel em uma barraca de feira, meu amigo de infância Kiko que há anos não via. Voltei ao bairro para ir ao cartório  passar uma escritura de um terreno que eu havia vendido.              Kiko era daqueles amigos, pau-prá-toda-obra. Sempre disposto a todas as empreitadas; jogar futebol na chuva, [...]

Read the rest of this entry »

Aluguel barato

Noite de um sábado qualquer uma lembrança paira no ar, na sala do pequeno apartamento espelhos me espiam de perto reflexos me lançam bem longe luzes de neon piscantes brincam com minhas retinas e pingos vigorosos de chuva desfazem uma notícia vaga, furam o umbigo da modelo, corroem o sorriso do artista estampados na capa [...]

Read the rest of this entry »

En garde!

tua boca tem segredos sagrados e  profanos tem sonhos e chuva ácida como naquela canção em que te rasgas toda só para falar de amor e das coisas simples eriçando todos os pelos do corpo em êxtase eletrizando meus sentidos adormecidos sentinelas á mercê de teus encantos, pura magia  pagã teu olhar perpetua serenamente o [...]

Read the rest of this entry »

Êta, vida besta!

Há dias em que acordamos e pulamos da cama como um Curupira; com os pés virados ao contrário e uma vontade danada de dar bordoadas nos invasores da nossa floresta. E saímos assim, cambaleando em busca de um café puro e fumegante. Giletes velhas e sem fio rompem-nos a velha cara de pau matinal e deixam [...]

Read the rest of this entry »

Flocos de vida

Campos cobertos de algodão imagens inesquecíveis o pôr-do-sol por testemunha e a melancolia por trás de tudo observando, anotando na caderneta os prós e os contras de uma vida comum carregada de sonhos e pesadelos confeccionada ora com fios de seda outras vezes com tiras de plástico reciclado dos sacos de leite brancos mas com [...]

Read the rest of this entry »

A semente

Quem diz que não ama, mente se já topou com a serpente finge que a dor que ora sente é  sentimento indolente coisa de quem é  demente trato de alguém que só mente mofo que dá na semente mesmo que seja latente este pulsar contundente pensa que é truque da mente julga ser algo incipiente [...]

Read the rest of this entry »
buy email lists