Blog do Betusko

LITERATURA, CONTOS, POEMAS E AFINS

Impreciso coração

Written By: Roberto - set• 10•11

Eu chovo, tu choves,  ela neblina

pobre de mim, criatura insensata

lavei os medos e os sentidos todos

naquele aguaceiro sem fim

deu dó ter esquecido os compassos

daquele velho fado lisboeta

pois que os dedos já não alcançavam

a velocidade necessária ao bandolim

enquanto o coração entristecido

fazia de conta que ainda era Abril

e as andorinhas saudavam o poeta

na sua passagem matutina rumo ao porto.

 

Eu calo, tu calas, ela chora

um lamento pequenino e cortante

uma dor  que se oculta em esperanças

perdidas no cume de uma montanha

onde sábias ovelhas observam

nossa pseudo-sabedoria humana

dissolvida em crenças arraigadas

e goles e mais goles de vinho tinto

num piquenique interminável

em meio a uma paisagem surreal

surtada em inspirações impressionistas

psicodelicamente embriagadas.

 

Eu movo, tu moves, ela foge

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

buy email lists