Blog do Betusko

LITERATURA, CONTOS, POEMAS E AFINS

A vida é agora!

Boca de touro Ouro! Pinta de vaca Tinta! Olhos vidrados de um catinguelê Véu da poeira de um Fusca Sumindo na estradinha outonal Bem na tardinha tristonha. Quando risonhos bebês de proveta Desfilam olhares proféticos Sobre as tranças das índias Xavantes De tetas caídas e vivos olhos Que assam peixes comprados no mercado Bem no [...]

Read the rest of this entry »

Poemas esparços

SOLOS DE PIANO O piano tocava, gemia baixinho ora gritava alto e estrondoso os dedos da menina corriam livres as garças voavam pelo céu em semicírculos círculos de naftalina na velha mala vaso partido no fundo do quintal cão pastor erguendo as orelhas moço lendo jornal na varanda livros velhos espalhados por entre a estante [...]

Read the rest of this entry »

Rotações por minuto

As pessoas e seus giros volúpias helicoidais de solidão lúpulo, quádruplo sentido de alguém que observa, furtivo os lobos, os pastores e os cegos. As pessoas e seus bailados troantes, tintos, valsando em ecos de jenipapo ferido em traços de pedra-sândalo cones de pensamentos vãos sonolentos voos noturnos. As pessoas rodopiam os mamíferos sedentos somos [...]

Read the rest of this entry »

Quando 2012 chegar

quando os querubins soarem suas sagradas trombetas anunciando: chegou dezembro de 2012! verdades apocalípticas estarão iminentes por isso, lanço desde já meu último desejo: quero apenas estar ao teu lado mesmo que maremotos arrasem as costas e os continentes se encolham ad infinitum quero apenas estar ao teu lado ainda que os tufões ensandecidos arrastem [...]

Read the rest of this entry »

O cavalo

Há um cavalo morto na estrada É a sombra de um lamento É o segmento profundo do cárcere É um ronco de turbina É o rancor de água ferida É um corpo enorme, tombado, Negro, morto e necroteriado. Os abutres avançam logo Estraçalham, estilhaçam a carne A crina ainda brilha O brilho do sol é [...]

Read the rest of this entry »
buy email lists